Virginia Woolf

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Virginia Woolf

Mensagem por Mat em Qua Jan 23, 2013 9:36 pm



Foi uma escritora, ensaísta e editora britânica, conhecida como uma das mais proeminentes figuras do modernismo.
Woolf era membro do Grupo de Bloomsbury e desempenhava um papel de significância dentro da sociedade literária londrina durante o período entreguerras. Seus trabalhos mais famosos incluem os romances Mrs Dalloway (1925), Passeio ao Farol (1927) e Orlando (1928), bem como o livro-ensaio Um Quarto Só Para Si (1929), onde encontra-se a famosa citação "Uma mulher deve ter dinheiro e um quarto próprio se ela quiser escrever ficção".

Estreou na literatura em 1915 com um romance (The Voyage Out) e posteriormente teria realizado uma série de obras notáveis, as quais lhe valeriam o título de "a Proust inglesa". Faleceu em 1941, tendo cometido suicídio.
Virginia Woolf era filha do editor Leslie Stephen, o qual deu-lhe uma educação esmerada, de forma que a jovem teria frequentado desde cedo o mundo literário.
Em 1912, casou-se com Leonard Woolf, com quem funda, em 1917, a Hogarth Press, editora que revelou escritores como Katherine Mansfield e T.S. Eliot. Virginia Woolf apresentava crises depressivas. Em 1941, deixou um bilhete para seu marido, Leonard Woolf, e para a irmã, Vanessa. Neste bilhete, ela se despede das pessoas que mais amara na vida, e comete suicídio.

Virginia Woolf foi integrante do grupo de Bloomsbury, círculo de intelectuais que, após a Primeira Guerra Mundial, se posicionaria contra as tradições literárias, políticas e sociais da Era Vitoriana. Deste grupo participaram, dentre outros, os escritores Roger Fry e Duncan Grant; os historiadores e economistas Lytton Strachey e John Maynard Keynes; e os críticos Clive Bell e Desmond McCarthy.
A obra de Virginia é classificada como modernista. O fluxo de consciência foi uma de suas marcas mais conhecidas e da qual é considerada uma das criadoras.
Suas reflexões sobre a arte literária - da liberdade de criação ao prazer da leitura - baseadas em obras-primas de Conrad, Defoe, Dostoievski, Jane Austen, Joyce, Montaigne, Tolstoi, Tchekov, Sterne, entre outros clássicos, foram reunidos em dois volumes publicados pela Hogarth Press em 1925 e 1932 sob o título de The Common Reader - O Leitor Comum, homenagem explícita da autora àquele que, livre de qualquer tipo de obrigação, lê para seu próprio desfrute pessoal

Livros

The Voyage Out (1915)
Night and Day (1919)
Jacob's Room (1922)
Mrs. Dalloway (1925)
The Common Reader (1925 - Primeiro volume)
To the Lighthouse (1927)
Orlando: A Biography (1928)
A Room of One's Own (1929)
The Waves (1931)
The Common Reader (1932 - Segundo volume)
Flush: A Biography (1933)
The Years (1937)
Roger Fry (1940)
Between the Acts (1941)
Contos Completos (1917-1941)

No Dia Internacional das Mulheres qualquer elogio será insuficiente. A não ser que esse elogio seja escrito por James Wood, autor de Como funciona a ficção e um dos melhores críticos de literatura dos nosso tempos. No trecho abaixo, tirado de um texto publicado em The Broken Estate (1999, The Modern Library), ele explica o processo que levou Virginia Woolf a incluir o fluxo de consciência em seus livros e a forma como ela conseguia transformar as palavras em cores ou lindas abstrações.

http://editora.cosacnaify.com.br/blog/?p=11267

Mat
Guerra e Paz
Guerra e Paz

Mensagens : 2968
Data de inscrição : 12/07/2011
Idade : 26
Localização : Bahia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por tiago em Qui Jan 24, 2013 5:40 am

Grande escritora. Fico feliz de ler a obra completa.
Eu li Mrs. Dalloway pensando que era a estréia dela, mas é um livro bem broxante. Comecem por The Years.

tiago
Crime e Castigo
Crime e Castigo

Mensagens : 849
Data de inscrição : 17/07/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por Mat em Qui Jan 24, 2013 1:25 pm

Mrs. Dalloway tem momento bonitos, mas no geral também achei que faltou alguma coisa para sustentar a história. Acho que foi até meio proposital já que o objetivo era mostar o dia de uma mulher meio chata tentando provar que consegue estar na frente de algum projeto e que consegue realizá-lo.

Mat
Guerra e Paz
Guerra e Paz

Mensagens : 2968
Data de inscrição : 12/07/2011
Idade : 26
Localização : Bahia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por Oric em Sab Jan 26, 2013 12:26 pm

Hm... Bom saber que Mrs. Dalloway não é o melhor. Já tinha ouvido comentários semelhantes sobre o livro, o que havia me desanimado um pouco. Mas quero conferir esse e outros, principalmente pelo uso do fluxo de consciência.

Oric
Crime e Castigo
Crime e Castigo

Mensagens : 947
Data de inscrição : 18/12/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por Becco em Dom Jan 27, 2013 8:44 am

Comecei o Mrs. Dalloway e não terminei. Li só alguns contos, pois tenho a edição completa da Cia.

_________________

Becco
Dostoiévski
Dostoiévski

Mensagens : 2504
Data de inscrição : 11/07/2011
Idade : 37
Localização : Fortaleza - CE

Ver perfil do usuário http://literaturarussa.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por tmanfrini em Dom Jan 27, 2013 8:03 pm

Lendo


...Se alguém instala um lampião debaixo de uma árvore, cada inseto da floresta se arrastará até ele - curiosa assembleia, pois, embora rastejem e esvoacem e batam suas cabeças no vidro, parecem não ter objetivo algum - uma coisa sem sentido os inspira. A gente se cansa de observá-los a se moverem lentos em torno da lanterna, batendo nela cegamente, como se quisessem entrar, um grande sapo parecendo o mais atordoado de todos, a abrir caminho com os ombros entre os demais. Mas, que é isso? Uma assustadora saraivada de tiros de pistola - agudos estalos; uma ondulação se espraia - o silêncio baixa suave sobre o ruído. Uma árvore - uma árvore tombou, uma espécie de morte na floresta. Depois, o vento sopra melancólico no arvoredo.


Também gosto e recomendo Noite e Dia, Rumo ao Farol e sobretudo Entre os Atos

tmanfrini
Guerra e Paz
Guerra e Paz

Mensagens : 1513
Data de inscrição : 29/09/2011
Idade : 24
Localização : Navegantes - SC

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por tmanfrini em Ter Jan 29, 2013 10:57 pm

After all, it was none of her fault. But the thought saddened him. It's not catastrophes, murders, deaths, diseases, that age and kill us; it's the way people look and laugh, and run up the steps of omnibuses.

Any excuse, though, serves a stupid woman. He told her his head ached.

But when she looked at him, dumbly, half-guessing, half-understanding, apologizing perhaps, anyhow saying as he had said, "It's none of my fault," straight and beautiful in body, her face like a shell within its cap, then he knew that cloisters and classics are no use whatever. The problem is insoluble.




Aparentemente resolveram excluir 'Any excuse, though, serves a stupid woman. He told her his head ached.' na edição da Novo Século

tmanfrini
Guerra e Paz
Guerra e Paz

Mensagens : 1513
Data de inscrição : 29/09/2011
Idade : 24
Localização : Navegantes - SC

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por tiago em Qua Jan 30, 2013 5:59 am

tmanfrini escreveu:Lendo


...Se alguém instala um lampião debaixo de uma árvore, cada inseto da floresta se arrastará até ele - curiosa assembleia, pois, embora rastejem e esvoacem e batam suas cabeças no vidro, parecem não ter objetivo algum - uma coisa sem sentido os inspira. A gente se cansa de observá-los a se moverem lentos em torno da lanterna, batendo nela cegamente, como se quisessem entrar, um grande sapo parecendo o mais atordoado de todos, a abrir caminho com os ombros entre os demais. Mas, que é isso? Uma assustadora saraivada de tiros de pistola - agudos estalos; uma ondulação se espraia - o silêncio baixa suave sobre o ruído. Uma árvore - uma árvore tombou, uma espécie de morte na floresta. Depois, o vento sopra melancólico no arvoredo.


Também gosto e recomendo Noite e Dia, Rumo ao Farol e sobretudo Entre os Atos

Já leu Orlando? E The Waves?

tiago
Crime e Castigo
Crime e Castigo

Mensagens : 849
Data de inscrição : 17/07/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por tmanfrini em Qua Jan 30, 2013 11:23 am

Ainda não.
Provável que meus próximos dela sejam na ordem - As Ondas, A Viagem, Orlando

tmanfrini
Guerra e Paz
Guerra e Paz

Mensagens : 1513
Data de inscrição : 29/09/2011
Idade : 24
Localização : Navegantes - SC

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por tmanfrini em Sab Jul 06, 2013 8:52 pm

http://atthisnow.blogspot.co.uk/2009/06/craftsmanship-virginia-woolf.html
Perhaps then one reason why we have no great poet, novelist or critic writing today is that we refuse to allow words their liberty. We pin them down to one meaning, their useful meaning, the meaning which makes us catch the train, the meaning which makes us pass the examination…

tmanfrini
Guerra e Paz
Guerra e Paz

Mensagens : 1513
Data de inscrição : 29/09/2011
Idade : 24
Localização : Navegantes - SC

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por Karenina em Sex Fev 28, 2014 12:18 pm

Comecei pelo Mrs. Dalloway e detestei. Ainda tenho uma óima impressão da autora, mas muito receio de me decepcionar novamente.

Karenina
Crime e Castigo
Crime e Castigo

Mensagens : 870
Data de inscrição : 19/09/2011
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Virginia Woolf

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 1:04 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum